Publicado em 17/07/2019 às 13h26.

Robinson Almeida aposta que o PT estará na disputa em Salvador

"Do ponto de vista geral, o que se quer é derrotar ACM Neto em Salvador"

Levi Vasconcelos
Foto: Felipe Iruatã / bahia.ba
Foto: Felipe Iruatã / bahia.ba

 

Diz o deputado Robinson Almeida que o PT, partido do governador Rui Costa e do senador Jaques Wagner, majoritariamente quer entrar na disputa em Salvador, até por questão de sobrevivência. Em 2012 elegeu seis vereadores, em 2016 apoiou Alice Portugal (PCdoB), caiu para três.

— E além disso, a nova legislação proíbe coligações, o que vai forçar a maioria dos partidos a lançar candidatos, até porque muitos não votam em nomes para vereador, mas votam nas legendas, que com uma candidatura majoritária própria amplia as chances.

Neto, o alvo

Até agora, quatro nomes já se colocaram. Além de Robinson, os deputados federais Nelson Pelegrino, Jorge Solla e Walmir Assunção:

— Muita gente diz todo dia que o PT tem que renovar. Meu nome está posto por aí, nessa linha.

Rui Costa já mandou o recado: ‘Quem deseja ser candidato em Salvador, que vá dialogar com a cidade’.

Wagner diz que o PT já cedeu a candidatura (em 2016), e é legítimo que agora postule, ‘mas sem obsessão’.

Segundo Robinson, a ideia central dos aliados de Rui Costa, a base governista, é lançar vários candidatos, e quem chegar na frente vai duelar com o candidato de ACM Neto.

— Do ponto de vista geral, o que se quer é derrotar ACM Neto em Salvador.

O duelo promete. Para Neto é o inverso: vencer em Salvador é fundamental.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE