Publicado em 12/04/2016 às 06h41.

‘Saio como herói’, diz relator do impeachment de Dilma Rousseff

Deputado Jovair Arantes ainda disse que está aliviado com o resultado. Ele também rejeitou a alcunha de "golpista"

Redação
Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo
Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo

 

O deputado Jovair Arantes (PTB-GO), autor do relatório favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff na comissão especial do impeachment na Câmara Federal, afirmou que deixa o caso como “herói” e que está aliviado com o resultado. Ele também rejeitou a alcunha de “golpista”.

“Saio como herói. A minha parte eu fiz e fiz como herói. Agora, essa história de golpista, isso parece um refrão ou um jargão popular, parece até torcida de futebol. Aqui estamos tratando de alto nível. O povo brasileiro não merece esse jargão, não merece o desrespeito de chamá-lo de golpista e eu estou aqui representando o povo brasileiro. Golpe é quem quer se perpetuar no poder como se isso fosse uma República deles”, disse, ao jornal Folha de S. Paulo.

A comissão especial que analisou o pedido de impeachment aprovou o relatório por 38 votos a 27. Para Jovair, o número atingido pela oposição se deu “muito em função da qualidade do nosso relatório que foi consistente do ponto de vista político e jurídico”. “É um sentimento de alívio, principalmente por toda a importante e muito folgada vitória que tivemos aqui. Com cada um que fazíamos as contas, era sempre arrochada e chegamos a 38 votos. Agora, dever cumprido e segue o trabalho que vamos ter no plenário para ganhar lá também”, completou.

PUBLICIDADE