Publicado em 18/09/2020 às 07h27.

Salles acelera liberação de verba para mudanças climáticas antes de audiência do STF

Audiência pública terá dezenas de críticos da política ambiental do governo

Redação
Foto: Lula Marques/Agência PT
Foto: Lula Marques/Agência PT

 

O que o Ministério do Meio Ambiente não fez em um ano e meio, o ministro Ricardo Salles corre para fazer antes de sua audiência pública com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em dois meses, liberou cerca de R$ 530 milhões que estavam travados há um ano e meio, depois de reunião do comitê gestor do Fundo Clima, que foi dissolvido e refeito na gestão de Salles. O órgão ficou 18 meses sem se reunir, tendo os parâmetros sobre o uso do dinheiro aprovados em 15 de julho.

Segundo interlocutores ouvidos pela coluna Painel, da Folha de S.Paulo, a pressa do ministro ocorre devido a audiência, que foi marcada pelo ministro Luís Roberto Barroso.  A expectativa é que vire um espaço de críticas à política do governo na área ambiental.

A audiência é parte do julgamento de ação movida pela Rede, PSB, PT e PSOL, em razão da paralisia do Fundo Clima, e prevê a participação de dezenas de expositores, como Ricardo Galvão (ex-Inpe), David Boyd (ONU) e Cândido Bracher (Itaú).

Mais notícias