Publicado em 03/03/2016 às 10h43.

Secretário descarta aliança com APLB: ‘Se tivesse, mereceria prêmio’

Presentes na emissora, o ex-deputado estadual Heraldo Rocha (DEM) e o vereador Toinho Carolino (PTN) opinaram sobre adiamento da viagem de Neto e Bellintani à Califórnia

João Brandão
(Foto: Valter Pontes / Agecom / Divulgação)
(Foto: Valter Pontes / Agecom / Divulgação)

 

O secretário de Educação de Salvador, Guilherme Bellintani, concedeu entrevista ao programa Uziel Tá Na Área, com Evilásio Junior, na Rádio FM 106,1, nesta quinta-feira (3), para falar sobre a paralisação dos professores municipais decretada nesta quarta-feira (2).

O chefe da pasta voltou a falar que a greve era eleitoreira e, ao ser perguntado se a diretoria da Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB-Sindicato) teria colocado “panos quentes” para não cruzar os braços, descartou. “[A diretoria do] sindicato é do PCdoB. Em um ano eleitoral, eu sendo aliado a Neto, ter postura de conchavo com a diretoria, mereceria um prêmio da Vida FM por fazer essa grande articulação política com o PCdoB”, brincou.

Califórnia – Presentes à emissora, o presidente municipal do DEM Heraldo Rocha e o vereador Toinho Carolino (PTN) comentaram o adiamento da viagem do prefeito ACM Neto com Bellintani à Califórnia, nos Estados Unidos, para conhecer o Google Edu, por causa da greve dos docentes.

“Felizmente eles adiaram. O momento que cidade está passando, com essa paralisação dos professores, seria muito irresponsável o secretário viajar em um momento como esse”, opinou o edil. Para o democrata, a viagem é legítima, mas o adiamento foi uma decisão acertada. “Não acho que foi equívoco [a viagem]. Nunca o prefeito ACM Neto e sua equipe furtaram ao debate, de negociar. A greve é um direito do trabalhador, mas prejudica as famílias. Existe um problema seríssimo a ser resolvido”, afirmou.