Publicado em 28/01/2016 às 13h07.

‘Talvez o governo não se comunique’, diz presidente da Saltur

Isaac Edington afirmou que Polícia Militar, bombeiros e Bahiatursa deveriam estar cientes de programação por integrarem Conselho do Carnaval

Evilasio Junior
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, especulou uma falta de comunicação interna no governo, ao reafirmar que representantes do Estado com assento no Conselho do Carnaval (Comcar) sabiam desde setembro do ano passado da intenção da prefeitura em fazer um carnaval ampliado em número de dias e bairros.

“Tem [assento no conselho] Polícia Militar, bombeiros, Bahiatursa. Talvez eles não se comuniquem internamente, não sei dizer. Uma coisa eu garanto: ninguém foi surpreendido em dezembro”, declarou Edington nesta quinta-feira (28), após participar de coletiva da prefeitura para apresentar a programação do carnaval, que confirmou o cancelamento da festa no bairro de São Caetano (ver aqui e aqui).

Ao falar da impossibilidade de oferecer efetivo policial para trabalhar conforme desejaria a prefeitura, o governador Rui Costa (PT) disse nesta quarta (27) que o Município mandou a programação da festa “em cima da hora” para o governo.

“Nos adequamos ao que a Polícia Militar tinha de infraestrutura; eles só tinham condições de atender oito bairros por dia. Então, haverá festa quatro dias em alguns bairros, três dias em outros e o Pau da Lima terá dois dias. A gente espera que isso não aconteça no próximo ano”, afirmou o presidente da Saltur.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.