Publicado em 12/03/2020 às 10h57.

Targino, sai e volta no DEM, agora espera por ACM Neto e agita Feira

"O Geilson é muito bom para comer doce. Pior é Colbert, que nem pra isso presta"

Levi Vasconcelos
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O deputado Targino Machado (foto) mais uma vez vira figura top em jogar lenha na fogueira da política de Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia. Ontem pipocou a notícia de que ele protocolou o pedido de desfiliação do DEM, fechou o dia e varou a noite conversando com ACM Neto e saiu com a notícia de que desistiu de desfiliar. O que houve?

— Foi uma conversa longa. Discutimos várias alternativas para uma saída. E ele vai construir uma.

Anteontem, Targino prometia evocar Neto como presidente nacional do DEM para arbitrar o conflito entre ele e o ex-prefeito Zé Ronaldo, em Feira de Santana.

A questão: Targino se declara candidato a prefeito pelo DEM e cobra fidelidade de Ronaldo, que se movimenta, com duas reuniões incluindo vereadores já realizadas, na direção do apoio ao prefeito Colbert Martins, que é do MDB.

Bom de doce

Enquanto rolava a notícia de que Targino protocolou a desfiliação do DEM, se dizia em Feira que o que ele quer mesmo é dar uma pancada na liderança de Ronaldo. Por aí, ele iria para um partido da base de Rui Costa. O PP de João Leão, por exemplo. E daí se juntaria com o ex-deputado Carlos Geilson, que era ronaldista e pulou para o governo. Fala Targino:

— O Geilson é muito bom para comer doce. Pior é Colbert, que nem pra isso presta.

Em Feira, além de Colbert, tem o deputado Zé Neto (PT) na espreita. Os movimentos de Targino bolem com os dois.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.