Publicado em 18/03/2019 às 15h24.

Taxistas pressionam vereadores contra projeto que regulamenta aplicativos

Grupo de taxistas foi à Câmara Municipal na tarde desta segunda-feira (18)

Breno Cunha
Foto: Rodrigo Aguiar / Bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar / Bahia.ba

 

Um grupo de taxistas decidiu pressionar pessoalmente os vereadores, na tarde desta segunda-feira (18), dois dias antes de Lorena Brandão (PSC) apresentar o relatório final do projeto que regulamenta os aplicativos de transporte em Salvador.

A categoria é contra alguns pontos do relatório da edil, marcado para ser votado na quarta-feira (20) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Salvador.

Gilberto Oliveira, presidente de uma cooperativa de taxistas, explicou ao bahia.ba que a categoria tem dois pleitos: limitação do número de motoristas de aplicativos e proibição de fazer fila.

“Queremos pedir aos vereadores que a regulamentação não danifique [o trabalho da] categoria dos taxistas. O projeto quer dizimar essa categoria. Eu criei meus dois filhos dirigindo táxi. Hoje estamos impossibilitados de constituir família. Não somos contra o trabalhador de aplicativo, somos contra à maneira [que está sendo feita]”, disse.

“Temos 7.200 táxis. Por que não fazer a paridade? Além de ser chamado para atender, eles querem formar fila. Então deixa de ser aplicativo… E não venham dizer que a questão é desemprego. Nos aplicativos tem trabalhador aposentado, funcionário público, segurança, policial… desemprego não é isso”, acrescentou.

PUBLICIDADE