Publicado em 06/11/2019 às 13h28.

Vereadora orienta manifestação de motoristas de aplicativos e causa revolta de colegas

Vereadores reclamaram da postura da relatora do projeto, Lorena Brandão, e também da conduta do líder do governo na Câmara, Paulo Magalhães Jr.

Rodrigo Aguiar
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba

 

Fora do país, a vereadora Lorena Brandão (PSC) incentivou uma manifestação de motoristas de aplicativos para pressionar a Câmara, que se prepara para votar os vetos da prefeitura à regulamentação dos aplicativos de transporte.

Em áudio enviado a Átila Santana, presidente do sindicato da categoria, a vereadora orienta: “Vá para cima, meu filho. Tem que juntar força. Se lembre o que a Bíblia diz: casa dividida não prospera. Essa é a hora de união”.

Relatora do projeto na Câmara, Lorena diz ainda que foi avisada pelo líder do governo, Paulo Magalhães (PV), da possibilidade de votação antes que ela retornasse de sua viagem a Israel.

“Átila, eles vão votar amanhã. Paulo Magalhães está me dizendo que, se eu não chegar a tempo, vai apresentar um projeto para sanar somente a autorização tácita”, afirma (ouça abaixo).

 

O áudio causou a revolta de diversos vereadores, tanto com a postura de Lorena, quanto com o líder do governo. Um dos mais exaltados foi o vereador Toinho Carolino (Podemos).

“Ontem no colégio de líderes fizemos um acordo de Cavalheiros. Significa empenho da palavra. E, só quem tem caráter sabe o que significa isso. Mas infelizmente um entre nós, avisou para um dos pares que estar (sic) ausente do país, afim, de criar e nos colocar em situação difícil com a cidade, e a classe interessada na derrubada do veto. Essa pessoa não merece mais a confiança dos vereadores que estavam presentes ontem no acordo de Líderes. Pois não é digno de ser nosso colega e quiçá amigo. Tenho dito!”, escreveu Carolino, no grupo de WhatsApp dos vereadores.

PUBLICIDADE