Publicado em 07/03/2016 às 06h36.

Wagner é hostilizado em restaurante e chama cliente de ‘vagabundo’

A assessoria de Wagner confirmou o ocorrido à reportagem e informou que ele classificou o episódio como "intolerância" e "falta de respeito"

Redação
(Foto: Reprodução/ EBC)
(Foto: Reprodução/ EBC)

 

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, foi hostilizado neste domingo (7) em um restaurante japonês de Brasília. De acordo com o jornal Estadão, ao sair do estabelecimento acompanhado da sua mulher, Fátima Mendonça, um cliente gritou: “Fora PT”. O protesto acabou acompanhado por outros presentes que, em coro, começaram a entoar “Fora!”, “Ladrões!”. Irritado, o petista rebateu, também aos gritos: “Vocês não estudaram? Vagabundos, mal-educados, fascistas”.

A assessoria de Wagner confirmou o ocorrido à reportagem e informou que ele classificou o episódio como “intolerância” e “falta de respeito”. Para o ex-governador baiano, “é preciso ter educação democrática , conviver com as diferenças sem discriminar ou ofender gratuitamente”.

O ministro ficou “muito chateado” e considerou o gesto um “desrespeito à sua mulher”. A confusão gerou mal-estar no local.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.