Publicado em 12/10/2021 às 11h00.

Após onda de violência, Barra deve ganhar pontos de reconhecimento facial

Medida facilita a identificação de elementos investigados pela Polícia

Redação
Foto: divulgação/Guarda Municipal
Foto: divulgação/Guarda Municipal

 

Após uma onda de crimes cometidos no bairro da Barra, em Salvador, a Polícia Militar planeja instalar câmeras de reconhecimento facial em locais estratégicos da região. No último final de semana, um homem acabou assassinado na areia do Porto da Barra.

Em contato com o jornal CORREIO, na segunda-feira (11), o major Uildnei Carlos do Nascimento, responsável pelo comando da 11ª Companhia Independente (CIPM), revelou que novas medidas estão sendo tomadas para reduzir a violência no local.

“Novas medidas estão sendo adotadas, inclusive com a possibilidade da instalação de câmeras com reconhecimento facial em locais estratégicos, facilitando a identificação de elementos com dívidas com a justiça, os quais serão identificados e presos”, adiantou o major.

Onda de violência

No último dia 16 de agosto, um casal em situação de rua que tinha um barraco no Porto da Barra foi atacado em um incêndio criminoso. Dias depois, homem e mulher morreram por conta das complicações causadas pelas queimaduras.

Já no dia 5 de setembro, um homem foi morto a tiros em uma das ruas paralelas à orla da praia do Porto. Segundo a Polícia Civil, a vítima identificada como Rodrigo Cerqueira de Jesus era conhecido como Tosca e era suspeito de tráfico de drogas na região.

No dia seguinte, 6 de setembro, o corpo de um homem apareceu boiando no Porto. Ele tinha os pés amarrados.

Ainda em meados de setembro, um grupo de banhistas se envolveu em uma pancadaria generalizada nas areias da Praia da Barra.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.