Publicado em 09/03/2016 às 12h51.

Falso médico é detido pela PF na sede do Cremeb em Salvador

Quando o órgão de medicina pediu o atestado de veracidade do diploma, a Universidade de Caxias do Sul informou que o suspeito nunca foi aluno da universidade

Redação
Falso-medico (Foto Divulgação Cremeb)
Falso-medico (Foto Divulgação Cremeb)

 

Um homem suspeito de fraudar documentos para conseguir o registro profissional de médico foi conduzido coercitivamente, no final da manhã desta terça-feira (8), pela Polícia Federal. Paulo Rogério Ferreira era atendido no Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), em Salvador, quando foi identificado e encaminhado à sede da Superintendência Regional da PF na Bahia, em Água de Meninos, para prestar esclarecimentos.

A diretoria do Cremeb comunicou à PF que havia recebido um diploma falso da Universidade de Caxias do Sul (UCS). De acordo com o Cremeb, o documento apresentava sinais visíveis de adulteração. A intenção de Paulo Rogério era tirar a primeira inscrição, que se dá após a colação de grau. Quando o órgão de medicina pediu o atestado de veracidade do diploma, a Universidade de Caxias do Sul informou que o suspeito “nunca fora aluno da universidade, e consequentemente, o diploma apresentado não é verídico”.

O suspeito, 43 anos, é natural de Foz do Iguaçu (PR). A PF informou ao Cremeb que “será aberto um inquérito para apurar os fatos, mas que Paulo Rogério Ferreira será indiciado por falsificação e uso de documento público, e, se condenado, poderá pegar de 2 a 6 anos de prisão”.