Publicado em 08/08/2020 às 15h00.

Fase dois da retomada de atividades econômicas terá fiscalização rigorosa

Um dos focos iniciais da ação serão bares e restaurantes, situados em locais onde o descumprimento às normas contra a pandemia têm sido mais frequentes

Redação
Bruno Concha/SecomPMS
Bruno Concha/SecomPMS

 

Com o início da fase 2 da retomada econômica da cidade, decretada pelo prefeito ACM Neto, que autoriza o funcionamento de bares, restaurantes, salões de beleza e similares a partir de segunda-feira (10), a Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) informa que a fiscalização desses estabelecimentos será rigorosa, para garantir o cumprimento dos protocolos divulgados pela Prefeitura.

A força-tarefa da Sedur, que tem o apoio de outros órgãos, a exemplo da Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar da Bahia (PM-BA), já entra em campo nesta segunda, a partir das 11h.

Um dos focos iniciais da ação serão os bares e restaurantes situados em locais onde o descumprimento às normas contra a pandemia têm sido mais frequentes. Esses estabelecimentos poderão reabrir somente a partir das 12h, fechando obrigatoriamente às 23h, de segunda a domingo. É preciso haver afastamento de dois metros entre as mesas e um metro entre cadeiras de mesas diferentes.

O máximo de pessoas permitido será de seis por mesa. O uso de máscaras será obrigatório, sendo liberado apenas no momento da refeição. Além disso, fica proibida a realização de eventos. O cardápio deverá ser digital ou plastificado e higienizado a cada uso.

O serviço de buffet, se houver, deverá contar obrigatoriamente com um funcionário servindo. Rodízios estarão proibidos. O atendimento via delivery e com retirada do balcão poderá seguir sem restrição de horário.

“A Sedur vai atuar com mais de 120 agentes para fiscalizar cada atividade econômica. Vamos agir em determinadas regiões da cidade com maiores probabilidades de descumprimento. Estaremos com a equipe a postos para atuar do início da manhã até a noite. Não havendo obediência aos protocolos, iremos interditar imediatamente o estabelecimento”, avisa o secretário da pasta, Sérgio Guanabara.