Publicado em 08/04/2016 às 14h50.

Primeiro veículo a serviço do Uber é apreendido pela prefeitura

Motorista não ofereceu resistência, liberou o passageiro e conduziu o próprio carro para o pátio da Transalvador na Avenida Barros Reis

Redação
Foto: Divulgação/ Agecom
Foto: Divulgação/ Agecom

 

Uma blitz da Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador), realizada na manhã desta sexta-feira (8) na região do Dique do Tororó, apreendeu o primeiro veículo a serviço do Uber na capital.

Segundo a prefeitura, o HB20 Sedan, foi interceptado por agentes do órgão sob o argumento de que o motorista realizava transporte clandestino, fora dos padrões estabelecidos pela nova regulamentação do Serviço de Transporte Individual de Passageiro por Taxi (Setax), anunciada no mês passado.

Após liberar o passageiro e ser autuado, o motorista conduziu o veículo de forma espontânea, sem oferecer resistência, até o pátio da Transalvador, localizado na Avenida Barros Reis. A multa pela prestação de serviço considerado clandestino é de R$ 240,50 (equivalente a 50 bandeiradas do taxi). O valor da remoção varia de R$ 309,27 a R$ 804,09 e a diária no pátio da Transalvador pode custar de R$ 49,48 a R$ 841,21, conforme o porte do veículo.

A Secretaria de Mobilidade (Semob) passou a intensificar as fiscalizações a partir desta quinta-feira (7) com a implantação do Uber em Salvador. De acordo com a pasta, a adesão da Polícia Militar, Agerba, Polícia Rodoviária Federal e Detran nas ações de combate ao transporte clandestino será fundamental para tirar de circulação veículos não autorizados para a prática de serviços de táxis, vans irregulares e transporte escolar sem alvará.

Na manhã desta sexta-feira, conforme noticiado pelo bahia.ba, os usuários enfrentaram dificuldades para utilizar o serviço.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.