Publicado em 08/08/2020 às 15h30.

Secretaria Municipal da Saúde intensifica ações de combate ao Aedes aegypti

Centro de Controle de Zoonoses direciona mutirões às localidades com alto número de denúncias através da central 156

Redação
Foto: Bruno Concha/Secom/PMS
Foto: Bruno Concha/Secom/PMS

 

Buscando evitar o aumento no número de casos das arboviroses, doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da dengue, zika e chikungunya em Salvador, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) segue no combate ao mosquito Aedes aegypti, propagador das enfermidades.

As ações promovidas pelo órgão são direcionadas às localidades com alto número de denúncias através da central 156.

Na última quinta (06), o trabalho foi desenvolvido no bairro de São Caetano. Na sexta, a ação ocorreu em Itacaranha, no Subúrbio Ferroviário. Os mutirões ocorrem em parceria com a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb). Nas ações, os agentes de endemias fazem aplicação de inseticida, borrifação ultra baixo volume (UBV Costal), além de ações educativas com a população.

De acordo com a SMS, os mutirões já apresentam resultados. No mês de julho, foi estimada uma redução de 55% no número de notificações. A subgerente de Arboviroses do CCZ, Isolina Miguez, explica as ações realizadas. “Estamos intensificando os mutirões e os bloqueios, fazendo primeiro o bloqueio focal, com ação educativa, já que não se pode entrar nas casas nesse momento inicial. Também estamos fazendo aplicação espacial do inseticida sempre que é necessário”.

Denúncias – A colaboração dos cidadãos denunciando imóveis em situação de abandono e focos do Aedes aegypti é essencial. Os mutirões são programadas após balanço das denúncias sobre focos nas localidades, através do Fala Salvador, no número 156.