Publicado em 02/04/2020 às 19h00.

Secult apresenta Plano de Marketing Turístico de R$ 17 milhões

Modelo será lançado na próxima semana; diretrizes apontam para divulgação da cidade com foco "nos atrativos potencialidades ainda inexploradas"

Redação
Foto: Bruno Concha/Secom
Foto: Bruno Concha/Secom

 

Por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), a prefeitura lançará na próxima semana, o Plano de Marketing Turístico da cidade. De acordo com a Secult, aproximadamente R$ 17 milhões serão injetados no setor.

O plano é um instrumento de promoção do destino Salvador nos mercados regionais, nacionais e internacionais. Ele também define diretrizes para divulgação da cidade e é focado nos atrativos e nas suas potencialidades ainda inexploradas, coordenando os esforços de promoção e comercialização do poder público e trade turístico local.

O documento busca transformar Salvador em um Destino Turístico Inteligente (DTI). Os destinos turísticos inteligentes usam a tecnologia a favor da interação e integração do visitante, além da qualidade de vida dos residentes e valoriza e preserva a cultura e o meio ambiente da cidade.  Entre os dias 6 e 10 de abril o Plano de Marketing estará disponível para consulta pública virtual.

Planejamento
Dentre as ações previstas pelo Plano de Marketing Turístico estão uma maior segmentação da comunicação digital, a realização de uma campanha de apresentação de Salvador para mercados emissores, um chatbot que irá auxiliar turistas nos equipamentos culturais da cidade, além da criação de rotas turísticas inteligentes.

“Através do Plano Estratégico de Marketing Turístico de Salvador nós iremos posicionar a cidade como um Destino Turístico Inteligente (DTI) visando exatamente alavancar e fortalecer todas as estratégias e ações que já vínhamos desenvolvendo, mas também encontrando novas oportunidades de transformar e fortalecer Salvador como destino preferencial turístico no Brasil e no mundo”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Claudio Tinoco.

A ideia é que as ações tragam, a curto prazo, o acréscimo de turistas na cidade e geração de empregos no setor e, à longo prazo, estratégias mais consolidadas de promoção do Turismo local.

Reuniões particulares, públicas e questionários foram realizados ao longo da construção do Plano pela empresa global de consultoria em hotelaria, turismo e lazer Horwath HTL. A primeira apresentou o plano de trabalho a ser cumprido e a segunda teve como objetivo a validação do produto final.

Ao todo, 10 produtos específicos foram produzidos pelo documento: um plano de trabalho; uma análise atual da oferta turística; uma análise da demanda atual e potencial; da promoção e comercialização do destino e dos seus produtos; dos principais concorrentes nacionais e internacionais; além de uma estratégia de marketing e promoção turística; estratégia de comunicação digital; plano operacional; termos de referência e o documento final.

PUBLICIDADE