Publicado em 08/07/2018 às 16h38.

Plantonista volta a mandar soltar Lula mesmo após decisão de relator

'Eventuais descumprimentos importarão em desobediência de ordem judicial, nos termos legais’, diz Favreto

Redação
Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert

 

Mesmo após a decisão do relator que decidiu manter a prisão de Lula, o desembargador plantonista  Rogério Favreto insiste em acolher pedido de habeas do petista, neste domingo (8). Ele determinou que a decisão fosse cumprida no prazo de uma hora, a partir das 16h12.

Favreto nega o pedido de reconsideração de seu primeiro despacho movido pela Procuradoria da República da 4ª Região e ainda volta afirmar que ‘eventuais descumprimentos importarão em desobediência de ordem judicial, nos termos legais’.

O desembargador plantonista havia mandou soltar Lula acolhendo pedido de habeas corpus. Porém, após a decisão, Moro afirmou que o desembargador é ‘absolutamente incompetente’ para contrariar decisões colegiadas do Supremo e do TRF-4. Em novo despacho, Favreto insistiu na decisão. Provocado por Moro se manifestar, o relator  João Pedro Gebran Neto, havia suspendido a soltura de Lula.