Publicado em 21/05/2019 às 10h28.

Juíza nega pedido de absolvição sumária de Elinaldo, acusado de comandar jogo do bicho

Para a magistrada Bianca Gomes da Silva, “há prova da materialidade” dos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e contravenção de jogo de azar

Rodrigo Aguiar
Foto: Izis Moacyr / bahia.ba
Foto: Izis Moacyr / bahia.ba

 

A juíza Bianca Gomes da Silva, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Camaçari, negou pedido de absolvição sumária do prefeito Antônio Elinaldo (DEM), acusado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) de comandar um esquema de jogo do bicho, e manteve audiência agendada no caso.

Elinaldo chegou a ser preso preventivamente em dezembro de 2015, quando ainda era vereador, mas foi solto um dia depois.

Em abril do ano passado, a ação criminal contra o democrata foi enviada ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que determinou, em julho, o julgamento em primeira instância.

Para a magistrada, “há prova da materialidade” dos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e contravenção de jogo de azar, além de “indícios suficientes de autoria de sua prática por parte dos denunciados”.

Além de Elinaldo, foram denunciados sua mulher Ivana Paula Moreira de Souza da Silva, seu irmão Cristiano Araújo da Silva, seu cunhado Ivan Pedro Moreira de Souza, seu sogro Pedro de Souza Filho e Hélio Leitão dos Santos.

PUBLICIDADE