Publicado em 18/10/2016 às 17h54.

Cacá Leão revela ‘insatisfação’ do PP com Rui, mas nega ‘desembarque’

Deputado federal diz que governo precisa ‘melhorar’ diálogo com a base, admite possível saída de parlamentares do partido e nega ingresso na base de ACM Neto

Evilasio Junior
Foto: Lúcio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados
Foto: Lúcio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados

 

O deputado federal Cacá Leão, tesoureiro do PP e filho do vice-governador João Leão, presidente estadual do partido, confirmou ao bahia.ba que dois congressistas da legenda, Roberto Britto e Ronaldo Carletto, e um parlamentar estadual, Robinho, podem deixar a agremiação. “Pela declaração que eles deram na imprensa, corre risco sim”, admitiu.

No plano nacional, de acordo com o pepista, “existe uma confusão” com a direção-geral da legenda desde a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em que a sigla orientou sua bancada a votar favorável ao afastamento, embora o posicionamento dos baianos fosse contrário à saída da petista. Informações de bastidores dão conta de que Britto e Carletto não têm interesse em virar oposição ao PT e negociam ingresso no PSD, comandado pelo senador Otto Alencar. Igualmente, em relação ao cenário local, há descontentamento.

“Hoje também existe um reflexo de insatisfação em relação ao governo do Estado. Não é só do PP, mas também de outros partidos. O governo precisa melhorar o diálogo com a sua base”, alertou Cacá, que nega a possibilidade de o partido migrar para o lado da oposição ao governador Rui Costa até o fim do mandato. “Ninguém está tratando de desembarque nem embarque, até porque, a eleição está muito longe. Estamos focados em trabalhar para melhorar a gestão e o diálogo com o governo”, ponderou. A Secretaria de Relações Institucionais (Serin), responsável por fazer o diálogo entre o Palácio de Ondina e os parlamentares, é comandada pelo deputado federal licenciado, Josias Gomes (PT), alvo de diversas críticas de políticos aliados.

Sobre Salvador, Cacá Leão refuta ainda a hipótese de apoio institucional ao prefeito ACM Neto (DEM) e diz não acreditar que o candidato pepista ao Palácio Thomé de Souza, Cláudio Silva, irá integrar a nova gestão. “Hoje a gente descarta, sim. Estamos na base do governo. Sobre Cláudio, nunca foi conversado sobre isso. Se ele está conversando é uma decisão individual dele, sem que o partido comungue com isso. Mas não acredito. Ele sempre tem sido fiel à questão partidária”, apostou o deputado.

Atualmente, o PP baiano tem quatro cadeiras na Câmara Federal – Mário Negromonte Júnior e os próprios Cacá, Britto e Carletto – e cinco representantes na Assembleia Legislativa: além de Robinho, Aderbal Caldas, Antônio Henrique Júnior, Eduardo Salles e Luiz Augusto. O partido não conseguiu eleger nenhum vereador na capital.