Publicado em 14/12/2018 às 19h49.

Cidade Jardim: moradores cobram licença ambiental de obra liberada pela prefeitura

Ministério Público do Estado apresentou aos moradores um alvará da prefeitura de Salvador autorizando a abertura de uma pista onde hoje é um bambuzal

Redação
Foto: Associação de Condomínios de Cidade Jardim
Foto: Associação dos Condomínios do Loteamento Cidade Jardim

 

A Associação dos Condomínios do Loteamento Cidade Jardim (ACCJ) denuncia o início de uma obra possivelmente irregular para abertura de uma pista numa área de vegetação (bambuzal). Moradores registraram nesta sexta-feira (14) imagens de um trator começando a obra de pavimentação da rua que deve ser aberta para ligar o bairro ao Candeal, onde será construído um condomínio com 14 prédios.

O operador da máquina disse a um morador que estava a serviço da Villa Construções. Moradores conseguiram no Ministério Público do estado um alvará de autorização para intervenção assinado pelo secretário de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Sedur), Sérgio Guanabara.

Os moradores argumentam que não há informação sobre nenhuma licença ambiental concedida à construtora. O espaço devia ter uma praça, a partir de cessão feita pela Prefeitura de Salvador na gestão da então prefeita Lídice da Mata.

De acordo com os moradores, o objetivo da obra é valorizar os imóveis, pois o preço do metro quadrado em Cidade Jardim é mais alto do que no Candeal.

A direção da ACCJ disse ao bahia.ba que os moradores do bairro tiveram a ‘palavra’ do secretário Sérgio Guanabara de que a obra não seria liberada, a menos que houvesse consentimento do Ministério Público.

Os moradores dizem ainda a prefeitura ignora as ‘diversas ações’ feitas pelo órgão para impedir a construção do novo condomínio.

A ACCJ argumenta que o complexo de prédios será construído no Candeal, mas que a ideia da construtora com a abertura da pista é vender o empreendimento como parte de Cidade Jardim.