Publicado em 03/04/2020 às 14h19.

Conder avalia viabilidade de projeto habitacional no Pelourinho

Empresas demonstraram interesse na região e solicitaram autorização para realização de estudos, que serão acompanhados pelo órgão

Estela Marques
Foto: Rayllanna Lima/bahia.ba
Foto: Rayllanna Lima/bahia.ba

 

O Pelourinho, uma das regiões tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e declarado patrimônio da Humanidade pela Unesco, pode receber um projeto habitacional. Os estudos que vão avaliar a viabilidade do negócio devem ficar prontos em 4 meses.

Um grupo de trabalho, vinculado à presidência da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), foi criado para analisar a possibilidade de execução do projeto. Não há detalhes sobre que parte do Pelourinho é de interesse do grupo, nem mesmo que modelo de negócio se pretende instalar na região.

A Conder diz apenas que duas empresas privadas se uniram em consórcio e demonstraram interesse na região do Pelourinho. O grupo solicitou autorização para realizar estudos de viabilidade, que serão acompanhados pelo grupo de trabalho formado por funcionários do órgão.

“(…) a iniciativa está amparada pela legislação estadual e segue os critérios determinados pelo Conselho Gestor do Programa de Parceria Público-Privadas do Governo do Estado quanto ao acolhimento de Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada (MIP)”, diz a nota da Conder enviada via e-mail ao bahia.ba.

Embora não tenha entrado em detalhes quanto ao projeto, a Conder falou em “recuperação dos imóveis”, que faz parte da política estratégica do governo estadual para revitalizar a região do centro antigo. Essa questão, que inclui política habitacional, envolve incentivos econômicos, tributários e urbanísticos.

PUBLICIDADE