Publicado em 09/11/2015 às 17h30.

Protesto dos caminhoneiros congestiona BR-407 em Capim Grosso

Categoria alega que paralisação tem a finalidade de chamar a atenção da excessiva carga de trabalho, que provoca acidentes devido ao sono

Hieros Vasconcelos

O protesto de caminhoneiros que ocorre nesta segunda-feira (09) em várias partes do País também passa pela Bahia.  Em trechos da BA – 407, próximo ao município de Capim Grosso, os motoristas também realizam paralisação paras chamar a atenção da excessiva carga de trabalho, que provoca diversos acidentes por causa do sono ao volante.   O grupo disse ter sido convocado pelo Comando Nacional de Transporte,

Os protestos ocorrem em Tocantins, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Góias, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo. As reclamações giram em torno ainda do governo da presidente Dilma Rousseff e preços de combustíveis.

Em uma nota lançada no whatsapp e assinada pelo Comando Nacional de Transporte, na figura do líder Ivan Schmidt, eles pedem ainda que sejam atendas a pauta entregue em março na sua integralidade. Dentre as pautas, estão as seguintes reivindicações: redução do óleo diesel,  – Criação do frete mínimo,  anulação das multas nas nossas manifestações anteriores, reserva de mercado de 40% nas cargas onde o governo é agente pagador, refinanciamento onde todos os bancos aceitem,  respeito as decisões do fórum do transporte que foi criado, liberação de crédito com juros subsidiados no valor de 50.000,00 para transportadores autônomos,  regulamentação da profissão de motorista, aposentadoria com 25 anos de contribuiçã, dentre outros.

Na nota,  Ivan justifica o pedido de impeachment da presidente Dilma. “Essa decisão do nosso movimento se ampara, principalmente no fato de que o governo não atendeu reivindicações fáceis de serem atendidas, como por exemplo, a anulação das multas referentes a manifestação passada, bastando pra isso no máximo 15 minutos de boa vontade da Presidência e do Ministro da Justiça”, escreveu.

PUBLICIDADE