Publicado em 27/09/2021 às 07h56.

Adab garante investimentos para retirada da vacina contra aftosa

Diretor da agência destacou compromisso do governador Rui Costa com o mapa e disse ao bahia.ba que medida atrairá novas plantas frigoríficas

Adriano Villela
Foto: Ascom Adab
Foto: Ascom Adab

A Bahia está preparada para fazer os investimentos necessários para a retirada da vacinação contra a febre aftosa a partir de 2023. A garantia foi dada pelo diretor-geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Oziel Oliveira, em conversa com o bahia.ba. A suspensão da vacina foi proposta por produtores e setores públicos da Bahia e mais 10 estados que integram o mesmo bloco sanitário e tem como objetivo a obtenção do status de zona livre da febre aftosa sem vacinação.

“A posição do governo da Bahia é a posição do bloco, de retirada da vacinação em novembro de 2022 (última aplicação) no bloco, mas só pode ser em conjunto”, afirmou Oliveira. O diretor-geral acrescenta que o governador Rui Costa assumiu compromisso como Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de assegurar as ações necessária.

Oziel Oliveira – assim como o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb) e do bloco, Humberto Miranda -, Oziel Oliveira ressalta que o combate á aftosa vai requerer uma fiscalização sanitária maior. O estado faz fronteiras com outros estados da mesma zona, incluindo Sergipe, que junto com São Paulo está mais atrasado na realização das condicionantes apontadas pelo Mapa.

No próximo dia 4, o ministério vai divulgar nova auditoria relacionada a aftosa. O diretor da Adab informa que o governo baiano acompanha este trabalho e sabe onde estão os pontos fracos baianos, como a necessidade de reposição de pessoal em algumas carreiras e a melhoria da mobilidade. “A retirada da vacina é muito importante na conquista por novos mercados. Vai abrir novas plantas frigoríficas”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.