Publicado em 29/05/2020 às 16h27.

Confederação do Comércio prevê queda de 3,3% do PIB no segundo trimestre

Segundo a entidade, o consumo das famílias - um dos componentes do PIB - recuará 7,2% durante o ano

Redação
Foto: Roberto Parizotti/ FotosPublicas
Foto: Roberto Parizotti/ FotosPublicas

 

A queda no PIB no segundo trimestre vai superar o dobro do recuo registrado entre janeiro e março – 1,5%, segundo divulgou o IBGE nesta sexta-feira (29). A previsão é da Confederação Nacional do Comércio (CNC), que estima uma retração de 3,3% entre abril e junho.

Para o presidente da entidade, José Roberto Tadros, o desempenho do PIB no primeiro trimestre refletiu apenas os desdobramentos iniciais provocados pela pandemia de Covid-19. “Os efeitos se tornaram mais significativos a partir da segunda quinzena de março”, destacou.

Economista da CNC, Fabio Bentes acrescentou que os indicadores do segundo trimestre apontam para uma deterioração ainda mais significativa da atividade econômica a partir do mês passado. “De acordo com dados do Banco Central, na passagem de março para abril a concessão de crédito totalizou R$ 310 bilhões”, disse. O montante é 16,5% inferior ao registrado em março.

A CNC espera uma retração de 7,2% no consumo das famílias em 2020. Este item é um dos componentes do PIB, sob a ótica da demanda. Pela ótica da produção, o setor de serviços (-1,6%) foi o que mais sentiu os efeitos da retração nos três primeiros meses do ano. Destaque para Transportes e Correios (-2,4%) e Informação e Comunicação (-1,9%).