Publicado em 30/03/2022 às 07h13.

Portos do Espírito Santo vão a leilão nesta quarta-feira na B3

Será a primneira privatização brasileira da estrutura completa, ao invés de terminais específicos; Vinci Partners e Qadra Capital estão na disputa

Redação
Foto: assessoria/Codesa
Foto: assessoria/Codesa

 

A Companhia de Docas do Espírito Santo (Codesa) vai a leilão nesta quarta-feira (30), na bolsa de valores B3, em São Paulo. Será a primeira vez que o Brasil privatiza toda a estrutura protuária, ao invés de terminais especívios. Dois grupos, liderados pela Vinci Partners e Qadra Capital, estão na disputa. O próximo passo, nos planos do Ministério de Infraestrutura, é desestatizar o porto de Santos, o maior do país

O vencedor se compromete a comprar as ações da companhia que pertencem à União, avaliadas em R$ 325,8 milhões e viabiliza investimentos diretos de R$ 334,8 milhões de reais. Em troca, a concessionária terá direito à gerir, por 35 anos, os portos de Vitória e Barra do Riacho, no Espírito Santo. Desta vez, a outorga terá um valor simbólico, de R$ 1. Ganha o leião quem oferecer o maior ágio.

Com a privatização, a expectativa é que o porto de Vitória dobre a capacidade de movimentação de carga, atualmente estimada em cerca de 7 milhões de toneladas por ano. Para o terminal de Barra do Riacho, o governo federal prevê a exploração de novas áreas. Com informações da Exame.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.