Publicado em 04/12/2020 às 10h49.

Adnet foi orientado pela Globo a não comentar caso de assédio de Melhem

O humorista foi criticado por não sair em defesa de Dani Calabresa, sua ex-mulher, de forma pública no Roda Viva

Redação
Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

 

Criticado por sua participação no programa ‘Roda Viva’ e a declaração sobre o caso de assédio praticado pelo ex-chefe, Marcius Melhem, contra a ex-esposa, a humorista Dani Calabresa, o ator Marcelo Adnet voltou a ser “personagem” na história após a publicação de uma reportagem da revista Piauí sobre o episódio.

Adnet foi acusado de ser conivente com o assédio por ter dito no Roda Viva, da TV Cultura, que não tinha conhecimento dos relatos de assédio.

“Eu acho uma coisa inadmissível. Eu fui abusado duas vezes e sei como as vítimas sofrem. Portanto, não tenho poder de polícia, porque minha opinião é da dúvida. Quando nos apressamos em dar uma opinião, condenatória ou não, estamos sendo levianos”, foi a resposta do ator.

De acordo com a publicação desta sexta-feira (4), Adnet foi orientado pela Globo a não se pronunciar sobre as acusações.

Segundo a Piauí, o humorista era um dos nove homens que cobravam da emissora medidas para as situações relatadas. Uma carta teria sido enviada para Carlos Henrique Schroder, tido como o mandachuva de conteúdo da Globo, pedindo uma posição clara sobre o assunto.

Os rapazes que assinaram a carta foram: Antonio Prata, Eduardo Sterblitch, João Gomez, João Vicente de Castro, Maurício Farias, Mauro Farias, Matheus Malafaia, Vicente Barcellos e o próprio Adnet.