Publicado em 15/07/2019 às 13h00.

‘Não estou vendo ninguém fazer nada’, diz Alcione sobre violência contra a mulher

Cantora cobrou do governo medidas para lidar com problema e lembrou conselhos do pai sobre homens: "Num dia ele te bate e no outro te mata"

Luiz Felipe Fernandez da Cunha
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram/Tonny Capellão
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram/Tonny Capellão

 

Aos 71 anos, a cantora Alcione acumula inúmeras experiências de vida que a tornaram essa grande artista: nordestina, mulher, negra e empoderada. Desde muito cedo, sob conselhos do pai, aprendeu a identificar os maus pretendentes, e acha que ainda hoje, há muito mais a ser feito para garantir a segurança das mulheres.

“Nós vamos pedir a esse governo do Brasil e a todas as autoridades do país que socorram as mulheres que estão sendo espancadas, agredidas e mortas”, suplicou Alcione, em entrevista ao programa Band Mulher. “E eu não estou vendo ninguém fazer nada”, completou.

Marrom lembrou do pai, que apesar de viver em uma época extremamente machista, a ensinou a mandar no “próprio nariz”. Apesar de muitas músicas que interpreta falar da mulher maltratada pelo homem cafajeste, que não retribuiu o seu amor, na vida pessoal Alcione nunca se identificou com esse sofrimento.

Ela levou para toda a vida as dicas do pai, para nunca se envolver com um potencial agressor:”O meu pai sempre disse para mim: ‘Cuidado! Num dia ele te empurra, no dia seguinte te bate e no outro te mata”.

PUBLICIDADE