Publicado em 17/07/2019 às 14h55.

Bellintani diz que árbitro escalado para partida deveria ter sido ‘o primeiro vetado’

Tricolor enfrenta nesta quarta o Grêmio, em partida válida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil

Redação
Foto: Alessandra Lori/ SECOPA
Foto: Alessandra Lori/ SECOPA

 

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, demonstrou sua insatisfação por causa da escalação do árbitro Bráulio Machado, de Santana Catarina, para a partida desta quarta-feira (17), entre Bahia e Grêmio, válida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil.

O juiz acumulou polêmicas e é acusado por torcedores de todo o país de ter beneficiado o Grêmio em partidas anteriores. Além disso, o fato de ser do sul também é apontado como algo suficiente para ter sido vetado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em entrevista ao UOL, Bellintani confirmou que a Comissão de Arbitragem da CBF poderia ter evitado a escalação de Bráulio para a partida.

“Eu acho que podia ter sido evitado. Tantos árbitros bons, do mesmo nível que ele disponíveis, mas sem ser de um estado da mesma região, podia ter sido evitado […] Eu acho que, de fato, para que a própria Comissão de Arbitragem se protegesse, e para a proteção do próprio árbitro, poderia ter sido evitado. É uma falta de cuidado”, disse.

O presidente tricolor acrescentou que o juiz deveria ter sido o primeiro a ser descartado pelos organizadores do evento.

“Tem coisas que uma simples análise faz com que a própria CBF se proteja e proteja seus árbitros. Esse árbitro escalado para a nossa partida errou ou, no mínimo, foi polêmico nos três últimos jogos do Grêmio. Pra quê? E ele sendo de Santa Catarina. Pra quê escalar ele? Era o primeiro a ser vetado. Às vezes, parece que está querendo que não dê certo”, reclamou.

Se passar do Grêmio, o Bahia pode chegar pela primeira vez a uma semifinal da Copa do Brasil.

PUBLICIDADE