Publicado em 11/08/2019 às 16h00.

Judoca Mayra Aguiar desbanca cubana e conquista primeiro ouro em Pan-Americanos

Brasileira fez luta dura contra Kaliema Antomarchi e venceu por ippon, no Golden Score, na -78kg; já Beatriz Souza ganhou o bronze na +78kg

Redação
Foto: Foto: Wander Roberto/Comitê Olímpico do Brasil
Foto: Foto: Wander Roberto/Comitê Olímpico do Brasil

 

Atual líder do ranking mundial na categoria -78kg e em grande fase, a judoca Mayra Aguiar, de 28 anos, conquistou neste domingo (11), último dia de competições de judô em Lima, no Peru, sua primeira medalha de ouro em Jogos Pan-Americanos. 

Ela lutou na decisão com a cubana Kaliema Antomarchi, de 31 anos e 11ª colocada na lista da Federação Internacional de Judô – uma rival contra quem ela já havia lutado sete vezes e vencido todas. No entanto, o retrospecto não garantiu uma vitória tranquila, que só veio no “Golden Score”.

Essa é a quarta medalha de Mayra Aguiar em Jogos Pan-Americanos. Ela foi prata no Rio de Janeiro, em 2007, lutando ainda na categoria -70kg. Depois, já na -78kg, foi bronze em Guadalajara 2011 e prata em Toronto 2015. A atleta gaúcha é bicampeã mundial (Cheliabinsk 2014 e Budapeste 2017), além de ter duas medalhas olímpicas de bronze, em Londres 2012 e na Rio 2016.

Bronze para Beatriz

Em um combate fácil, Beatriz Souza conquistou a medalha de bronze na categoria +78kg. A judoca derrotou a nicaraguense Izayana Marenco. A brasileira dominou a luta e aplicou o ippon quando faltavam 2min05s para o término do confronto.

Beatriz tem 21 anos e, em 2019, foi bronze no Campeonato Pan-Americano Sênior em Lima, prata no Grand Prix de Antalya e também no de Tbilisi. A judoca foi campeã pan-americana sênior em 2017.

Além de Mayra e Beatriz, o Brasil tem mais um representante em ação neste domingo: David Moura. Ele entrou na seleção brasileira para o Pan de Lima no lugar de Rafael Silva, o Baby, que sofreu uma lesão na mão direita. Tem 31 anos e foi ouro em Toronto 2015 na categoria +100kg. O lutador de Cuiabá também levou uma prata no Mundial de Budapeste, em 2017.

Em Lima, antes deste domingo, o Brasil já tinha conquistado quatro ouros, com Renan Torres, Larissa Pimenta, Rafaela Silva e Eduardo Yudy, uma prata com Daniel Cargnin e dois bronzes com Juninho Bomba e Alexia Castilhos. A melhor campanha do judô brasileiro na história foi em Guadalajara 2011, com seis ouros, três pratas e quatro bronzes.

PUBLICIDADE