Publicado em 19/01/2021 às 11h04.

Deputado que apalpou colega será investigado criminalmente por assédio

Determinação acata pedido da Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo

Redação
Imagem: Reprodução/ CNN Brasil
Imagem: Reprodução/ CNN Brasil

 

O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) será investigado criminalmente por assédio após ter apalpado o corpo da parlamentar Isa Penna (Psol) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). A autorização foi dada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) João Carlos Saletti.

Na determinação, o magistrado pediu que a Alesp entregue à Justiça as filmagens que mostram o momento em que Penna é apalpada pelo deputado. A decisão foi tomada após pedido da Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo.

Serão ouvidos como testemunhas do fato os deputados Cauê Macris, Carlos Eduardo Pignatari, Alex de Madureira, Barba, Gilmaci dos Santos Barbosa, Roberto Morais, Carlos Gianazzi, Ricardo Melão, André Prado e as deputadas Erika Malunguinho e Professora Bebel.

O caso aconteceu em 16 de dezembro do ano passado. As imagens, gravadas por câmeras de segurança, mostram o momento em que o deputado parece informar a colegas o que vai fazer. Um parlamentar tenta segurar e evitar a ação de Cury, mas ele segue em direção à Isa Penna, encosta nela por trás e apalpa o seio da deputada.

A parlamentar registrou boletim de ocorrência por importunação sexual e pediu a cassação do mandato do deputado ao Conselho de Ética. Dois dias após o caso, o Cidadania decidiu afastar Cury.