Publicado em 21/09/2022 às 16h59.

Henry Borel: STJ vai rever revogação da prisão de Monique Medeiros

Superior Tribunal de Justiça aceitou agravos de instrumento do MPF, MPRJ e do assistente de acusação do processo

Redação
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

 

O Superior Tribunal de Justiça vai rever a decisão monocrática do ministro João Otávio de Noronha, que revogou a prisão de Monique Medeiros no dia 26 de agosto. STJ aceitou os pedidos de recursos do Ministério Público Federal, do Ministério Público do Rio de Janeiro e do assistente de acusação do caso, o engenheiro Leniel Borel.

Com a decisão, a Quinta Turma do Tribunal vai analisar a admissibilidade dos documentos, julgar seu conteúdo e decidir se a decisão de João Otávio de Noronha será mantida ou revertida.

Além da divulgação da aceitação dos agravos de instrumento, a data em que os ministros vão se reunir para analisar os pleitos também já foi definida: será no dia 27 de setembro.

Monique é ré, junto com seu ex-marido, Jairo Souza Santos Júnior, o ex-vereador Doutor Jairinho, pela morte do filho dela, Henry Borel. A criança morreu em 2021 com sinais de agressões, e as investigações apontam que o padrasto – que segue preso -, é culpado, e que a mãe foi omissa. Monique deixou a prisão no dia 29 de agosto.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.