Publicado em 20/11/2015 às 16h42.

Dois grupos islâmicos assumem autoria de ataque no Mali

Ação terrorista reivindicada por radicais deixa pelo menos 27 mortos nesta sexta-feira, 20

Reuters

O grupo militante islâmico al Mourabitoun disse que é corresponsável junto com a Al Qaeda no Magrebe Islâmico por um ataque a um hotel na capital do Mali nesta sexta-feira (20), em que pelo menos 27 pessoas morreram, disse a agência de notícias da Mauritânia Alakhbar.

O Al Mourabitoun é liderado pelo veterano militante argelino Mokhtar Belmokhtar, que foi dado como morto em um ataque aéreo dos Estados Unidos em junho. A Al Qaeda no Magrebe Islâmico negou mais tarde que ele tinha sido morto.

Ataque – Forças de paz da Organização das Nações Unidas viram 27 corpos em dois andares separados do hotel de luxo na capital do Mali, Bamako, que foi atacado nesta sexta-feira, disse à Reuters um funcionário da ONU, citando informações preliminares.

Foram encontrados 12 corpos no porão do hotel e outros 15 no segundo andar, disse o funcionário, sob condição de anonimato. Ele acrescentou que as tropas da ONU ainda estavam ajudando as autoridades do Mali a fazer buscas no hotel.

Todos os reféns restantes em Mali estão agora em segurança e fora do hotel Radisson Blu, onde haviam sido detidos, informou o conselheiro ministerial Amadou Sangho, à TV francesa BFMTV.

Comandos do Mali invadiram o hotel de luxo depois que militantes islâmicos armados tomaram 170 pessoas como reféns, incluindo estrangeiros, na ex-colônia francesa, que vem enfrentando rebeldes aliados à al Qaeda há anos.

 

PUBLICIDADE
Temas: ataque , hotel , Mali , terrorismo