Publicado em 08/11/2015 às 06h47.

Lei exclui criminosos sexuais de redes sociais na Carolina do Norte

Decisão é contestada por Lester Packingham, reincidente em delitos sexuais e que publicava conteúdo impróprio no Facebook

Jaciara Santos

A Corte Suprema da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, ratificou uma lei estatal que proíbe que criminosos sexuais usem redes sociais como o Facebook.
O Tribunal do estado emitiu um decreto na sexta-feira que reverte a decisão de uma corte menor que havia considerado a lei inconstitucional.
A lei, de 2008, foi contestada por Lester Gerard Packingham, criminoso sexual que foi condenado por um delito adicional, após a polícia ter encontrado sua página no Facebook.
Seu advogado havia argumentado que a lei é muito generalizada e poderia proibir a atividade diária na internet, como uma busca através do Google.
Packingham foi condenado em 2002 por mostrar conduta sexual inapropriada ante um menor de idade.

Fonte: Associated Press.

 

PUBLICIDADE