Publicado em 05/12/2016 às 10h18.

Merkel lamenta renúncia de primeiro-ministro da Itália após referendo

Matteo Renzi deixou o cargo neste domingo após derrota no referendo constitucional

Luís Filipe Veloso
Foto: Roberto Stukert Filho/ Presidência da República
Foto: Roberto Stukert Filho/ Presidência da República

 

A chanceler da Alemanha Angela Merkel lamentou nesta segunda-feira (5) a renúncia do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, após a derrota no referendo constitucional do fim de semana.

“A chanceler sente pesar pela renúncia do premiê italiano”, disse o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert.

Berlim respeita a decisão democrática do povo italiano, ela afirmou, acrescentando que o esforço da União Europeia em batalhar por mudanças efetivas e orientadas para o povo, em linha com o compromisso firmado pelos líderes da região em Bratislava.

Paralelamente, o ministro de Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, expressou preocupação sobre o resultado do referendo italiano, de acordo com um comunicado lido pelo porta-voz Sawsan Chebli.

“Esta não é uma crise de Estado, mas uma crise de governo que precisa ser resolvida”, diz a nota, acrescentando, por outro lado, que este não é o fim do mundo”.