Publicado em 23/01/2016 às 19h50.

Nevasca causa mortes e leva 11 estados americanos a declararem emergência

A tempestade de neve afeta principalmente a costa leste dos Estados Unidos, paralisou aeroportos, estradas e trens. Há informações de nove mortes em acidentes

Redação
A nevasca que atinge os Estados Unidos paralisou o Aeroporto de Nova York, onde aviões ficaram submersos na neve (Foto: Leitor)
A nevasca que atinge os Estados Unidos paralisou o Aeroporto de Nova York, onde aviões ficaram submersos na neve (Foto: Leitor)

A forte tempestade de neve e ventos, batizada de Jonas, que atinge os Estados Unidos neste sábado (23) e afeta principalmente a costa leste do país, levou pelo menos 11 estados declararam estado de emergência, após a ocorrência de acidentes relacionados com a nevasca que mataram pelo menos nove pessoas.

No Aeroporto John Kennedy, em Nova York, aeronaves ficaram submersas na neve. Quase 7 mil voos tiveram que ser cancelados nas principais cidades norte-americanas.

O mau tempo atinge pelo menos 22 estado do país. As autoridades pedem que as pessoas não deixem suas casas. Especialistas preveem mais de 60 centímetros de neve em alguns locais neste sábado.

Na Carolina do Norte, seis pessoas morreram em um acidente registrado em uma estrada coberta por uma camada de gelo, o que deixa a pista extremamente escorregadia. A prefeita da cidade de Washington, uma das mais afetadas, Muriel Bowser, disse que “esta é uma grande tempestade, com implicações de vida ou morte”.

Em Kentucky, milhares de veículos ficaram presos em uma estrada interestadual e forças de resgate estão levando água, combustível e comida para as pessoas que não conseguem deixar os veículos. Após o episódio, o tráfego foi bloqueado.

A nevasca chegou primeiro à região de Washington D.C. neste sábado (22), atingindo depois a Filadélfia e Nova York. A tempestade afetou o funcionamento dos aeroportos, causando o cancelamento de milhares de voos. Também paralisou estradas, trilhos de trem e pode deixar um acúmulo de 30 a 71 cm de neve, com ventos de até 96 km/h.

A forte tempestade também afetou vários estados do sul do país como Arkansas, Tennessee, Kentucky, Carolina do Norte, Virginia Ocidental e Virginia. Essas regiões também foram atingidas por chuvas de granizo, incomuns na área, situação que deixou as residências de pelo menos 133 mil pessoas sem energia elétrica.

De acordo com o Serviço de Meteorologia Nacional (NWS, na sigla em inglês), a nevasca deve durar cerca de 36 horas, afetando a vida de quase 85 milhões de americanos, 25% da população do país, e pode provocar prejuízos de mais de um bilhão de dólares.

Fortes ventos e nevascas são previstos para as próximas horas. O tempo só deve começar a melhorar a partir deste  domingo (24).  (Com informações do G1 e Agência Brasil)