Publicado em 21/01/2021 às 22h00.

Pfizer corta em até 50% volume de entregas de vacina para a União Europeia

Fora do bloco, o Canadá e a Suíça também relataram atrasos no envio deste imunizante, uma das alternativas negociadas para o Brasil

Redação
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

 

Uma das alternativas em negociação pelo Ministério da Saúde brasileiro, a farmacêutica Pfizer cortou em até 50% o volume de entregas para países da União Europeia esta semana. Esta situação é enfrentada pela Polônia, para onde foram enviadas 176 mil doses, e a Romênia, que deve enfrentar o suprimento irregular até março.

Na Hungria, onde são usadas as vacinas AstraZeneca da Grã-Bretanha e Sputnik V, o primeiro-ministro Viktor Orban cobrou da Comissão Europeia a regularidades no repasse da cota que a UE se responsabilizou.

Já na república Tcheca, que reduziu o rítmo na campanha de imunização, a queda é de 15%, mas deve crescer para 30% nas próximas duas semanas. “Temos que esperar uma redução no número de consultas abertas de vacinação nas próximas três semanas”, disse o ministro da Saúde, Jan Blatny.

Fora do bloco, o Canadá e a Suíça também relataram atrasos no envio do imunizante. Fonte: CNN Brasil