Publicado em 13/08/2019 às 10h08.

‘Racista, misógino e violento’, diz candidato kirchnerista sobre Bolsonaro

Alberto Fernández reagiu à declaração do mandatário brasileiro de que "irmãos argentinos" podem fugir para cá caso a "esquerdalha" vença as eleições presidenciais

Redação
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

 

O candidato da oposição à Presidência da Argentina, Alberto Fernández, rebateu o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por ter dirigido críticas ao seu grupo político.

Companheiro de chapa da ex-presidente e senadora Cristina Kirchner, Fernández classificou o mandatário brasileiro como “racista, misógino e violento”. O argentino, entretanto, disse que Bolsonaro é apenas uma “circunstância da vida” e que pretende manter boas relações com o Brasil, segundo informações do jornal O Globo.

“Em termos políticos, eu não tenho nada a ver com Bolsonaro. Comemoro enormemente que ele fale mal de mim. É um racista, um misógino, um violento. O que eu pediria ao presidente Bolsonaro é que deixe Lula livre e pediria que se submeta a eleições com Lula em liberdade”, disse Fernández, que obteve uma vitória esmagadora contra o presidente Mauricio Macri, postulante à reeleição nas eleições primárias realizadas no domingo.

As declarações foram feitas horas depois de Bolsonaro dizer que o Brasil poderia ver ” irmãos argentinos fugindo para cá” se o que ele chama de “esquerdalha” vencer as eleições presidenciais de 27 de outubro.

Na segunda-feira, auxiliares do presidente ligados à ala ideológica do governo não descartaram nem sequer rever a participação brasileira no Mercosul caso a vitória da chapa Fernández-Kirchner se confirme.

PUBLICIDADE