Publicado em 25/01/2021 às 13h03.

Sem surpresa, Marcelo Rebelo é reeleito presidente de Portugal com 60,7%

Tradicional jornal português avalia crescimento da direita no país, enquanto a esquerda "afogou-se"

Redação
Foto: AP Photo/Armando Franca
Foto: AP Photo/Armando Franca

 

O presidente Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito presidente de Portugal com 60,7% dos votos, como já era esperado pelos portugueses. Dono de um grande carisma, Marcelo é apaixonado pelos brasileiros e já se declarou fã diversas vezes dos imigrantes. Ele é jornalista e professor de Direito, e atualmente está no PSD (Partido Social Democrata), considerado no país como um partido de centro-direita.

Em segundo lugar, com um grande contraste de votos ficou a candidata socialista Ana Gomes (PS), com 12,97%, e em terceiro, o extremista, André Ventura (Chega!), com 11,9%. De acordo com a emissora de televisão RTP, a abstenção foi de 60,51%.

Após a confirmação oficial de sua vitória, Rebelo afirmou que “temos de reenconcontrar o que ficou perdido. Fazer esquecer as xenofobias, as exclusões, os medos. Temos de valorizar as inclusões, os afetos, as cidadanias”.

A fala do presidente pode estar atrelada a um contraponto a campanha de André Ventura, que há anos levanta um discurso considerado racista, homofóbico e xenófobo. Ventura, por diversas vezes, já criticou a imigração em Portugal, em especial, os brasileiros.

Para o jornal português Público, André Ventura firmou-se na política nacional após a sua expressiva votação no primeiro pleito para presidência, enquanto a esquerda “afogou-se”. Ana Gomes, que teve o melhor desempenho pela esquerda, teve apenas 12,97%. Ela integra o PS (Partido Socialista), que é a mesma legenda do primeiro ministro, António Costa.