Publicado em 24/08/2016 às 11h34.

Sobe para 73 número de mortos em terremoto na região central da Itália

O impacto maior foi sentido perto de Perugia, região localizada a menos de 200 km de Roma

Redação
Resgate na cidade de Amatrice. Foto: Reprodução BBC TV
Resgate na cidade de Amatrice. Foto: Reprodução BBC TV

 

Subiu para 73 no número de pessoas mortas pelas consequências de um forte terremoto de magnitude 6,2  que atingiu o centro da Itália na madrugada desta quarta-feira (24) – horário local. O impacto maior foi sentido perto de Perugia, região localizada a menos de 200 km de Roma, conforme informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), órgão que registra os tremores em todo mundo. Ainda não há um dado oficial sobre o número de desaparecidos, mas as agências internacionais falam em mais de 100 e as autoridades italianas já adiantaram que o número de vítimas pode aumentar pois as buscas ainda estão em curso.

Segundo a agência Ansa, 35 pessoas morreram em Amatrice, outras 11 em Accumoli e 17 em Ascoli Piceno.

Cidades mais afetadas-  Os municípios de Amatrice, de 2 mil habitantes; Accumoli, de 700 habitantes; e Norcia, de 4 mil habitantes, sofreram os maiores danos, informaram autoridades. Segundo o prefeito de Amatrice, Sergio Pirozzi, “metade da cidade não existe mais”, caracterizando o ocorrido como uma “tragédia”.

O chefe da Agência de Proteção Civil, Fabrizio Curcio, disse que a gravidade do mais recente terremoto é comparável ao que atingiu a região de Áquila em 2009, matando mais de 300 pessoas. No entanto, as cidades envolvidas neste terremoto de quarta-feira são muito menores do que Áquila. A cidade de Accumoli tem cerca de 700 pessoas.

Trabalhadores humanitários levam comida e suprimentos básicos para as cidades mais atingidas. Moradores de Amatrice, ficaram amontoados no centro da cidade, envolto em cobertores e aguardando notícias de sobreviventes.

Conforme o Itamaraty não há registro de brasileiros entre as vítimas.

Com informações do Estadão e da BBC.