Publicado em 22/11/2020 às 09h00.

Trump sofre novo revés judicial na Pensilvânia e tem ação indeferida

Em sua decisão, juiz federal descreveu o caso como contendo "argumentos legais forçados, sem mérito, e acusações especulativas"

Redação
Foto: Reprodução/ Twitter
Foto: Reprodução/ Twitter

 

A campanha do atual presidente dos EUA, Donald Trump, sofreu mais um revés na tentativa de que milhões de votos enviados por correio fossem desconsiderados na Pensilvânia, estado que deu a Joe Biden a vitória na eleição americana. No sábado (21), o juiz federal Matthew Brann, de Williamsport, indeferiu o pedido e descreveu o caso como contendo “argumentos legais forçados, sem mérito, e acusações especulativas”.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Brann acrescentou que ele “não possuía autoridade para retirar o direito de voto nem de uma única pessoa, quanto mais de milhões de cidadãos”.

À noite, a campanha de Trump afirmou que buscará acelerar o recurso para a decisão.

A ação, iniciada em 9 de novembro, alegou tratamento inconsistente de votos por correio dado por oficiais eleitorais de condados. Alguns condados notificaram alguns eleitores para que pudessem corrigir erros menores como envelopes de sigilo perdidos, enquanto outros não foram avisados.