Publicado em 29/10/2020 às 14h43.

Câmara Municipal aprova CPI para investigar prefeito Soya Novaes

Comissão deverá averiguar se houve práticas de corrupção, enriquecimento ilícito, formação de quadrilha e desvio de verbas federais

Redação
Imagem: Reprodução/ Instagram
Imagem: Reprodução/ Instagram

 

A Câmara Municipal de Maracás aprovou nesta quinta-feira (29) a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as conduta do prefeito Uilson Venâncio Gomes de Novaes (PDT), conhecido como Soya, e um grupo de secretários do município. A CPI, proposta pelo vereador Heugênio Meira, presidente da Câmara, deverá averiguar se houve práticas de corrupção, enriquecimento ilícito, formação de quadrilha e desvio de verbas federais do Fundo Nacional da Educação.

O prefeito já foi alvo de denúncia no Ministério Público (IDEA 163.9.165719/2020), que investiga o caso através do Núcleo de Crimes Atribuídos a Prefeitos (CAP). Também foi feita denúncia na Polícia Federal.

De acordo com as denúncias, Soya e seu grupo teriam desviado cerca de R$ 200 mil em recursos federais com a colaboração de empresas e de um posto de gasolina. O dinheiro público teria sido usado para compra de peças, abastecimento de veículos inservíveis e alienado e aquisição de produtos que não servem para o devido fim – por exemplo, abastecer com gasolina caminhão movido a diesel.

Em seu perfil o Instagram, o prefeito publicou um vídeo no qual afirmou que foi informado da CPI e, a partir de hoje, é ele quem quer que seja apurada a situação. Soya afirmou que sua vida é um livro aberto, assim como sua administração.


Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Soya Novaes (@soyanovaesoficial) em

 

Apesar da disposição, o prefeito questionou a abertura dessa CPI às vésperas da eleição de 15 de novembro. O pedetista é candidato à reeleição.

“Isto mostra desespero de nossos opositores, preocupados com o brilho do nosso trabalho, que está dando certo e vai continuar dando certo”, afirmou.

Soya disse ainda que não vai “fugir de calúnias” e está à disposição para esclarecer qualquer dúvida.