Publicado em 11/05/2019 às 12h00.

Defesa Civil admite possibilidade de decretar estado de emergência

Chuva que atinge a cidade desde a quinta-feira (9), já deixou diversos pontos alagados; famílias foram realocadas e barcos auxiliaram no resgate

Luiz Felipe Fernandez
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

 

A chuva que atinge a cidade desde a última quinta-feira (9), causou diversos transtornos, de acordo com a Defesa Civil. Em contato com o bahia.ba, o órgão reconheceu o estado de calamidade e afirmou que há a possibilidade de ser decretado um estado de emergência. Segundo o superintendente Edenílton Félix, conhecido como Russo, dezenas de famílias já foram retiradas de suas casas e realocadas para escolas municipais, enquanto aguardam o auxílio-moradia.

Os locais mais atingidos pela chuva que ultrapassou os 28mm de precipitação, foram a Lagoa da Base, Portão, Itinga, Centro de Lauro de Freitas, Caji, Caixa D’Água, Beira Rio e uma das principais avenidas de Lauro de Freitas, como a avenida Luiz Tarquínio. O sábado (11) amanheceu menos chuvoso, mas ainda há a previsão de que ainda haja “muita chuva”.

“Nós estamos fazendo o levantamento dos danos para sentar junto com a prefeita [Moema Gramacho] e também com os secretários envolvidos na ‘Operação Chuva’, para poder a gente junto poder decidir se vai decretar estado de emergência”.

O superintendente explicou que, apesar do estrago causado, a Defesa Civil já havia alertado à população dos perigos do mau tempo. “Já tínhamos feito um alerta de conscientização, para que nos procurassem antes da chuva”, afirmou, justificando um “índice de encaminhamento muito pequeno’. Algumas famílias que moram em área de risco foram removidas antes do início da chuva.

Na manhã deste sábado (11), o jornalista Pablo Reis compartilhou no Twitter o vídeo em que mostra uma área completamente alagada, onde veículos grandes têm dificuldades de atravessar a pista.

PUBLICIDADE