Publicado em 17/01/2019 às 21h20.

Hospitais municipais dobram capacidade de atendimento entre 2013 e 2018

Há registros de que 165 mil pessoas foram internadas e/ou atendidas através de 19 especialidades médicas ofertadas gratuitamente

Redação
Foto: Divulgação/FHFS
Foto: Divulgação/FHFS

 

Nos últimos seis anos, dobrou a capacidade de atendimento materno-infantil na emergência e no ambulatório do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, e no Hospital Municipal da Criança Dr. José Eduacy Lins, em Feira de Santana.

Entre 2013 e 2018, os dados da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS) apontam mais de 165 mil pessoas internadas e/ou atendidas através das 19 especialidades médicas ofertadas gratuitamente à comunidade de Feira e região circunvizinha.

Quando comparado com o período de 2017 (36.574 atendimentos), o Hospital da Mulher também superou a meta do ano passado com 40 mil pacientes utilizando a unidade hospitalar, sendo mais de três mil atendimentos mensais num total de quatro mil pacientes a mais beneficiados na área da saúde pública.

Segundo a gestora da FHFS, Gilberte Lucas, somente ano passado cerca de 3 milhões de reais foram investidos diretamente pelo Poder Público Municipal na aquisição de novos equipamentos para setores como laboratório de exames, enfermarias, central de esterilização, centro obstétrico, UTI neonatal, berçário de médio risco, além de reformas e ampliação em outras unidades, a exemplo do laboratório análises clínicas.

“Ampliamos a oferta de leitos, melhoramos a infraestrutura e o quadro de pessoal para continuarmos oferecendo um serviço de referência e com capacidade para suprir a demanda que cresce a cada ano”, pontua.

O atendimento pode ser feito diretamente no ambulatório bem como por meio da central de regulação do município, sendo que toda a assistência é garantida no primeiro ano de vida do bebê. Por especialidade, as duas unidades oferecem à população, endocrinologia (935), enfermagem obstétrica (3.184), fisioterapia (206), fonoaudiologia (5.830), ginecologia obstétrica (25.421), mastologia (721), nutricionista (1.111), pediatria (2.717), psicologia (907), cardiologia (909), cirurgia pediátrica (594), endocrinologia (565), hematologia (123), nefrologia (252), neurologia (533), ortopedia (645), pediatria (1.782) e pneumologia (526).

Ainda, a estatística da FHFS revela que 26% de todo o atendimento nas unidades é utilizado por pacientes de municípios da microrregião. Cidades como Amélia Rodrigues (235 atendimentos), Antônio Cardoso (296), Conceição da Feira (85), Conceição do Jacuípe (318), Coração de Maria (565), Ipecaetá (129), Irará (175), Santa Bárbara (172), Santo Estevão (367), São Gonçalo dos Campos (705) e Serrinha (75) figuram na lista com as maiores demandas.

PUBLICIDADE