Publicado em 18/06/2019 às 09h45.

A ponte Salvador-Itaparica agora vai. Licitação será 30 de setembro

Segundo Leão, o fluxo é caso resolvido. "Rui pode ficar tranquilo. O estudo revelou que teremos 20 mil veículos a mais do que o inicialmente previsto"

Levi Vasconcelos
Animação: Secom/Gov-BA
Animação: Secom/Gov-BA

 

Cauteloso com as expectativas sobre o fluxo de veículos na ponte Salvador-Itaparica, com receio de fazer contas erradas e deixar para os sucessores um pepino gigante, Rui Costa mandou ampliar o rigor na contagem. Uma empresa contratada, com auxílio da Polícia Rodoviária Estadual, monitorou o fluxo de veículos e produziu o resultado que tranquilizou.

A questão é que o governo vai pagar a diferença entre o fluxo inicial e o ideal, para a ponte se tornar auto-sustentável. E os empresários interessados queriam garantias. Ontem, João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico, reuniu-se com chineses, italianos, espanhóis e franceses para expor todo o projeto.

Custos

Segundo Leão, o fluxo é caso resolvido.

— Rui pode ficar tranquilo. O estudo revelou que teremos 20 mil veículos a mais do que o inicialmente previsto.

Leão passou para os empresários tudo detalhadamente. A ponte vai custar R$ 5,34 bilhões, com aporte de R$ 1,51 bilhão do governo baiano.

— Não se trata de uma ponte para Itaparica. Se trata de um novo vetor para o crescimento do Estado.

No encontro com os empresários estrangeiros também estavam os secretários Walter Pinheiro (Planejamento), Bruno Dauster (Casa Civil) e Marcus Cavalcanti (Infraestrutura).

Segundo Leão, este é o último encontro com empresários até a licitação na Bovespa, prevista para o segundo semestre. Ou mais precisamente 30 de setembro.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE