Publicado em 25/09/2021 às 16h00.

Aladilce Souza é eleita nova dirigente do PCdoB Salvador

Ex-vereadora irá presidir a sigla na capital baiana pelos próximos dois anos

Redação
Foto: Reprodução/Assessoria
Foto: Reprodução/Assessoria

 

Após dois dias de Conferência, o Comitê Municipal do PCdoB elegeu a ex-vereadora Aladilce Souza para presidir a sigla em Salvador pelos próximos dois anos. A atividade aconteceu no Ginásio de Esportes dos Bancários da Bahia, na sexta (24) à noite e neste sábado (25) pela manhã, e reuniu, de forma presencial e virtual, militantes, dirigentes, parlamentares, lideranças dos movimentos sociais e representantes de partidos como PT, PSOL, REDE/CIDADANIA, PDT, PSB, entre outros.

De acordo a nova dirigente, que é oriunda dos movimentos sociais e estudantil, sua indicação é motivo de honra.

“Meu nome foi indicado para presidir o PCdoB em Salvador pela minha trajetória de lutas, seja no partido, que eu milito desde 1979, no movimento social como sindicalista e também pelos meus 16 anos como vereadora. Tenho uma honra muito grande com essa indicação e espero estar a altura desse desafio. Mas o que me move a assumir, é a convicção de que um outro mundo é possível. Que é possível, no futuro, conquistarmos uma sociedade socialista. Para chegarmos até lá é preciso muita luta política, no parlamento, nas instituições e nas ruas”, disse, defendendo, ainda, a criação de uma “frente ampla” de esquerda para concorrer contra o presidente Jair Bolsonaro em 2022.

“É urgente derrotar o governo Bolsonaro, a partir de uma frente ampla com todas as forças anti-bolsonaristas. Por fim a esse um governo fascista, genocida, vem destruindo as conquistas democráticas do povo brasileiro. Governo que trouxe a inflação de volta, o desemprego, a carestia e a privatização exacerbada”, completou a ex-vereadora.

Aladilce também destacou os problemas que Salvador apresenta e afirmou que pretende investir na mobilização e organização do partido em toda a cidade.

“Aqui em Salvador que é uma cidade de profundas desigualdades, maior desemprego, elevado analfabetismo, maior mortalidade materna do país, a que mais mata pessoas gays, que extermina jovens negros diariamente, onde 30% da população anda a pé, onde, infelizmente, as forças governistas são apoiadoras do governo Bolsonaro. Pretendo investir na mobilização e organização do partido em toda a cidade na luta por um projeto que garanta condições de vida digna e que a gente possa abrir caminhos pra uma sociedade verdadeiramente democrática, inclusiva em que a igualdade e a solidariedade sejam os valores principais entre nós”, finalizou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.