Publicado em 05/06/2019 às 10h12.

Bruno Reis evita polemizar declaração de petista sobre disputa em 2020

Everaldo Anunciação, presidente estadual do PT, disse ver "muitos motivos" para o prefeito ACM Neto se preocupar com sua sucessão

Alexandre Santos
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba

 

Virtual candidato ao Palácio Thomé de Souza em 2020, o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), evitou polemizar uma declaração do presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, que afirma ver “muitos motivos” para o prefeito ACM Neto (DEM) se preocupar com sua sucessão.

“Ele fez essa análise com base na última eleição. Se você pegar os dados da eleição de 2014, eles foram semelhantes. Veio 2016, e nós tivemos uma vitória arrasadora no primeiro turno, com quase 75% dos votos válidos. O que eu quero dizer com isso? Que cada eleição é uma eleição. Cada eleição tem a sua lógica”, afirmou Reis ao ser indagado pelo bahia.ba na manhã desta quarta-feira (5), durante assinatura de ordem de serviço para o início das obras de requalificação do Elevador do Taboão, no bairro do Comércio.

Em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, Anunciação citou o desempenho que o então presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) obteve na urnas da capital baiana para pôr em xeque a candidatura a ser avalizada por ACM Neto.

“O candidato dele a presidente perdeu em todas as zonais eleitorais de Salvador na eleição passada. Isso é um sinal importante para quem vive na política. Acendeu um sinal laranja, que é uma mistura do amarelo com vermelho. Ele tem muitos motivos para se preocupar mesmo”, avaliou.

Bruno Reis, por sua vez, disse estar “tranquilo”.

“Esse debate a gente faz com toda tranquilidade, porque os dados, ações e legados, como esse aqui, que vão ficar pra toda vida, a recuperação de um elevador que não funcionava há 50 anos. Passaram diversos governos, inclusive o governo do Estado da Bahia. Eles já estão há 13 anos no poder, mas em nenhum momento voltaram as atenções para ações como essa. Então eu acho que isso é muito importante na hora do debate municipal. Acho que essa é a lógica que vai prevalecer”, disse.

PUBLICIDADE