Publicado em 24/08/2019 às 08h30.

Cade: Bolsonaro indica nomes e atende a pedidos de senadores

Articulações para apresentação de novos conselheiros acontece em meio as preparações para votação sobre indicação de filho do presidente para embaixada

Redação
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

 

Em meio às preparações para votação de indicação de seu filho “número 3” para assumir o cargo de embaixador do País nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro cedeu a pressões de senadores e indicou cinco novos nomes para integrar o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Segundo informações do Estadão, pelo menos dois deles foram negociados diretamente com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP): os dos advogados Luiz Augusto Hoffmann e Lenisa Rodrigues Prado – esta última indicada para ocupar o cargo de procuradora-geral do órgão que cuida da concorrência entre empresas no País.

Os nomes foram anunciados por Bolsonaro na noite de sexta-feira (23). Ele também indicou para o conselho o advogado Sérgio Costa Ravagnani e o economista Luiz Henrique Bertolino Braido. O atual superintendente-geral do órgão, Alexandre Cordeiro, foi reconduzido ao cargo.

Para terem suas indicações efetivadas, todos passarão por sabatina em comissão do Senado e precisam ser aprovados pelo plenário da Casa.

O presidente atende aos pedidos dos senadores em meio às preparações dos parlamentares para avaliar a possível indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para ser embaixador.

No início do mês, num primeiro movimento, Bolsonaro retirou dois nomes que haviam sido apresentados por ele em maio e não teriam agradado aos senadores – eles haviam sido escolhidos pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça, Sérgio Moro.

PUBLICIDADE