Publicado em 18/05/2022 às 22h38.

Homeschooling: Câmara aprova texto-base que autoriza a educação domiciliar

Os deputados baianos Bacelar e Alice Portugal votam contra o 'Homeschooling'

Leilane Teixeira
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

 

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (18) o texto-base do projeto de lei que regulamenta a prática do ensino domiciliar (homeschooling).

O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) para admitir o ensino domiciliar na educação básica (pré-escola, ensino fundamental e médio). A educação domiciliar é uma das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro. O tema estava entre as metas prioritárias para os primeiros cem dias de governo, mas ainda não foi votado.

Para Bolsonaro e apoiadores do governo, a educação domiciliar é uma forma de pais e responsáveis legais blindarem seus filhos de supostas ideologias transmitidas dentro da sala de aula. Já a ONG Todos Pela Educação classifica a medida como “equivocada”.

A análise dos destaques, sugestões de alteração na proposta, está prevista para esta quinta-feira (19).

Os deputados baianos, Bacelar (BA), líder do PV na Câmara, e Alice Portugal (PC do B-BA), oram contra a proposta.

Entenda 

Atualmente, o ensino domiciliar não é permitido por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que em setembro de 2018 entendeu não haver uma lei que regulamente o ensino domiciliar no país. Embora a lei não proíba explicitamente a prática, ela também não é permitida.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.