Publicado em 17/10/2019 às 17h25.

Câmara Municipal aprova 13 de outubro como Dia de Santa Dulce

A proposta foi do presidente da Casa, vereador Geraldo Júnior (SD), após retornar da cerimônia de canonização de Irmã Dulce, no domingo (13)

Redação
Foto: Reprodução/ TV Globo
Foto: Reprodução/ TV Globo

 

Os vereadores de Salvador aprovaram, por unanimidade, na tarde desta quarta-feira (16), o projeto que institui 13 de outubro como o ‘Dia Municipal de Santa Dulce’. A votação foi proposta pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Geraldo Júnior (SD), após retornar da cerimônia de canonização de Irmã Dulce, no domingo (13) como a primeira santa brasileira.

Além disso, durante a viagem a Roma, o vereador participou de uma Conferência do Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática, em Copenhague, na Dinamarca. Ele sugeriu a formação, na Câmara, de uma comissão especial, em conjunto com o Executivo, para tratar dos assuntos relacionados ao clima e ao meio ambiente.

O presidente da Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, o vereador Duda Sanches (DEM), falou ainda sobre a importância do colegiado ser integrado à comissão especial. A mesma observação foi feita pelo presidente da Comissão Especial de Desenvolvimento Sustentável, vereador Marcos Mendes (PSOL).

A sessão dessa tarde também aprovou o Projeto de Lei nº 202/2019, de autoria da vereadora Lorena Brandão (PSC), que firma um acordo de irmandade entre Salvador e Jerusalém, em Israel. A intenção é de firmar convênios e programas de cooperação técnica, cientifica, artística, cultural, social e turística.

Os vereadores aprovaram ainda a Moção de Pesar, em nome da Mesa Diretora e lida por Aladilce Souza, pela morte do médico Airton Campos Fauth, servidor da Casa. Já o vereador Kiki Bispo (PTB) propôs que o posto médico da Câmara seja batizado em homenagem ao profissional.

PUBLICIDADE

Mais notícias