Publicado em 17/09/2019 às 18h20.

Deputado confirma que pediu voto para prefeito em evento antes da campanha

Marquinho Viana disse que, apesar de não ser aliado de Eduardo Vasconcelos, foi a Brumado “dar apoio” em um evento “em um espaço fechado”

Rodrigo Aguiar
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba

 

O deputado estadual Marquinho Viana (PSB) confirmou que pediu voto para o prefeito de Brumado, Eduardo Vasconcelos, seu correligionário, antes do período de campanha, no último pleito municipal.

Em entrevista ao bahia.ba, o parlamentar disse que, apesar de não ser aliado do prefeito, foi a Brumado “dar apoio” em um evento “em um espaço fechado”, junto com a então senadora Lídice da Mata.

O gestor municipal foi condenado pela Justiça Eleitoral à perda do mandato, junto com o seu vice, Édio Pereira (PCdoB) por diversas irregularidades, entre elas a propaganda eleitoral antecipada.

Anteriormente, Eduardo já havia sido condenado ao pagamento de multa, junto com Lídice e Marquinho. “Fomos condenados pelo TRE a pagar uma multa de R$ 5 mil, dividido para os três. Eu paguei um terço, Lídice um terço e ele, outro terço”, relatou o deputado.

Ao comentar a condenação do correligionário, Marquinho afirmou que os ocupantes de cargos do Executivo são “pressionados” a “sair na frente” dos adversários.

“Nós, políticos, se não tomarmos cuidado e enfrentar isso cara a cara, o que vai acontecer é isso. A Justiça está cada vez mais aparelhada para corrigir essas coisas, para poder fiscalizar. […] As pessoas pressionam os prefeitos para fazer evento, antecipar candidatura. Quem está no poder quer sair na frente dos outros, para garantir espaço, e realmente não funciona mais assim. Tem que esperar o período de campanha”, declarou.

PUBLICIDADE

Mais notícias