Publicado em 05/04/2017 às 15h49.

Deputados deixam PSL; partido perde liderança e cadeira em CPI

Presidente do partido, Marcelo Nilo conseguiu de uma tacada demover o desafeto Alan Castro de ser líder e dar maioria da comissão ao governo

Rodrigo Aguiar
Deputados Euclides Fernandes (E) e Jurandy Oliveira (D) nas pontas da mesa formada por Nelson Leal, Marcelo Nilo e Reinaldo Braga | Foto: Juliana Andrade/ AL-BA
Deputados Euclides Fernandes (E) e Jurandy Oliveira (D) nas pontas da mesa formada por Nelson Leal, Marcelo Nilo e Reinaldo Braga | Foto: Juliana Andrade/ AL-BA

 

O presidente do PSL na Bahia, Marcelo Nilo, confirmou ao bahia.ba a saída dos deputados Jurandy Oliveira e Euclides Fernandes da legenda. O movimento influencia diretamente na formação da CPI do Centro de Convenções. Com os dois parlamentares fora do PSL, a sigla passa a contar com cinco representantes e, portanto, deixa de ter liderança – para ter um líder na Casa, o partido deve ter pelo menos seis deputados.

Outra consequência da mudança é que o PSL, que indicaria um membro para a CPI, passa a não ter mais nenhum integrante no colegiado. A oposição continua com quatro vagas e o governo, agora, com cinco. Jurandy e Euclides integravam o grupo do PSL ligado a Nilo. Grande aliado do governador Rui Costa, o ex-presidente da Assembleia nega que tenha manobrado para ajudar o petista.

“Sou muito grato por eles terem vindo para o partido, mas tenho que respeitar a decisão deles”, afirmou. O fato é que o movimento dos deputados livrou Rui de estar “nas mãos” do PSL e deu ao governo a maioria na CPI.

Além disso, Nilo vê Alan Castro perder a condição de líder. O ex-presidente da Assembleia havia tentado emplacar Euclides no posto. Jurandy já anunciou retorno ao PRP e Euclides deve regressar ao PDT.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.